Câmara realiza Sessão especial para homenagear os 33 anos da Unegro

Foto: Reginaldo Ipê

 

 

A Câmara Municipal de Salvador realizou uma sessão especial virtual em homenagem aos 33 anos da Unegro – União de Negros e Negras pela Igualdade, uma das referências da luta antirracista no Brasil. A atividade foi proposta pelo vereador Augusto Vasconcelos (PCdoB), que conduziu a sessão na sexta-feira (16).

“Enfrentar o racismo institucional é tarefa de todos e todas que almejam uma sociedade democrática e inclusiva. Caminho ao lado da Unegro há muitos anos, sendo um aliado na luta pela conquista das cotas da universidade, pela aprovação do Estatuto da Igualdade Racial na Câmara Municipal, pela criação da lei que estabeleceu o ensino da história e da cultura afro-brasileira nos currículos escolares e no enfrentamento cotidiano ao racismo”, disse o vereador Augusto Vasconcelos.

“A Unegro é uma das referências dos movimentos sociais no Brasil e merece nossos aplausos. Nosso mandato vai continuar reverberando a luta antirracista, contra o machismo e contra as opressões de classe”, completou.

Personalidades e entidades representativas dos movimentos populares participaram da atividade sobre a Unegro. Como lembrou Vasconcelos, nascida dentro da Biblioteca Pública dos Barris, em 1988, quando existia apenas três anos que o Brasil havia saído da repressão e autoritarismo da Ditadura Militar (1964-1985), a Unegro tornou as ruas como o seu principal campo de atuação, realizando ações contra o extermínio da população negra e na luta antirracista, de gênero e classe. “Lamentavelmente, 33 anos depois, a entidade ainda precisa lutar por problemas que já poderiam ter sido superados se as raízes do racismo não fossem tão profundas no país”, disse o vereador.

“Ter 33 anos de luta ininterrupta e entender que a responsabilidade só aumenta e que há mais de três décadas estamos dando resultados para conjunto da população negra no Brasil e que precisamos avançar ainda mais nos fortalecem para construção de sociedade antirracista e com equidade de raça e gênero para mulheres e homens negros”, disse o presidente da Unegro na Bahia, Eldon Neves.

Para Ângela Guimarães, Presidente Nacional da Unegro, “estão entre os principais objetivos da entidade a defesa dos direitos culturais da população negra, a luta contra o racismo em todas as formas de expressão e a defesa de uma sociedade justa, sem exploração de classe, raça ou gênero”.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.