Bolsonaro tem encontro com deputada alemã de extrema-direita

Foto: Reprodução/Instagram

 

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) encontrou-se com a deputada alemã Beatrix von Storch, uma das líderes do partido de extrema-direita AfD. O encontro não foi incluído na agenda oficial do presidente. Storch publicou sobre a reunião em seu perfil no Instagram nesta 2ª feira (26.jul.2021).

“Um encontro impressionante no Brasil: gostaria de agradecer ao presidente brasileiro a amistosa recepção e estou impressionado com sua clara compreensão dos problemas da Europa e dos desafios políticos de nosso tempo”, disse Storch.

Beatrix von Storch é neta de Lutz Graf Schwerin von Krosigk, que foi ministro das Finanças durante o nazismo. Hoje, ela é vice-presidente do partido AfD (Alternativa para a Alemanha, na sigla em alemão).

A deputada alemã também afirmou que é necessário a defesa dos valores conservadores no “nível internacional”. Ela disse que o Brasil, assim como os Estados Unidos e a Rússia, é um “parceiro estratégico global” para o seu partido e com quem eles desejam “construir o futuro juntos”.

Bolsonaro não publicou em suas redes sobre o encontro até a última atualização desta reportagem. A reunião não estava na agenda do presidente, mas pela roupa que ele está usando na foto publicada por Storch o encontro pode ter acontecido na 4ª feira passada (21.jul). Também ao lado de Bolsonaro, está o marido de Beatrix, Sven Andreas von Storch.

Se essa foi a data da reunião, o encontro ocorreu antes mesmo da reunião entre a deputada alemã de extrema direita e a presidente da CCJ e deputada Bia Kicis (PSL-DF) e o filho do presidente, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) na 5ª feira (22.jul). O encontro foi criticado pelo passado nazista e o perfil de extremista de Storch.

O Poder360 questionou o governo sobre a data do encontro e quais foram os temas discutidos no encontro de Bolsonaro com Storch, mas não obteve respostas até a publicação desta reportagem.

Além dos deputados e do presidente, o ministro Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações) também se encontrou com Storch. O encontro ocorreu na 5ª feira (22.jul), dentro do ministério.

O AfD, fundado em 2013, é considerado o mais conservador do país e foi acusado diversas vezes por defender ideias negacionistas, racistas, antissemitas e xenófobas. Em março de 2021, a agência de inteligência da Alemanha colocou o partido em vigilância depois que o serviço secreto identificou uma série de violações da democracia e dos valores constitucionais do país.

Além disso, a própria Beatrix foi investigada em 2018 por publicações que incitavam o ódio contra os mulçumanos. As comunicações e movimentos da sigla estão sendo controlados pela Ação Federal para a Proteção da Constituição, agência de inteligência desenvolvida depois da Segunda Guerra Mundial com o objetivo de proteger o país da ascensão de políticas semelhantes ao nazismo.

As informações são do Poder360

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.