Intervalo entre doses da Pfizer deve reduzir para 21 dias, diz Queiroga

                                                                           Foto: Reprodução                                                                                                                                                                                                                                                               

 

 

O ministro Marcelo Queiroga afirmou ao jornal Folha de S.Paulo que o Ministério da Saúde estuda a possibilidade de reduzir o intervalo de aplicação entre as duas doses da Pfizer, que atualmente é de 90 dias. A perspectiva é que os imunizados recebam o reforço do vacina com 21 dias.

O intervalo de 21 dias está previsto na bula do imunizante. O período de 3 meses foi adotado pelo ministério como estratégia para imunizar um maior número de pessoas com a 1° dose.

A mudança está sendo estudada devido a segurança nos prazos de entrega da vacina da Pfizer, que até o final deste ano prevê a entrega de 100 milhões de doses ao Brasil. Quando o intervalo de 3 meses foi adotado, a quantidade de imunizantes ainda era incerta, explicou o ministro.

Segundo Queiroga, a decisão caberá aos técnicos e coordenadores do PNI (Programa Nacional de Vacinação), que já estariam em debate avançado sobre essa possibilidade.

As informações são do site Poder360

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.