Rui e ACM Neto nem tchum para Bolsonaro. Desafio deles é maior

                                                                                  Foto: Raul Golinelli

 

 

Dizem que das crises sempre se tiram grandes lições. Rui Costa e ACM Neto dão uma muito boa, de mão beijada: adversários disputando o mesmo terreiro, quando o interesse público falou mais alto com a pandemia do corona, jogaram as diferenças de lado e se uniram na mesma causa.

Veja dois fatos que ilustram bem a afinidade de propósitos da dupla.

1 – O governo federal baixou decreto com ‘Novas Diretrizes’ para o isolamento liberando barbearias, salões de beleza e academias de esportes.

Rui nem esperou, do Twitter mesmo mandou:

– A Bahia vai ignorar as novas diretrizes do governo.

Neto, ontem, ao ser abordado sobre o mesmo assunto:

– Não vale nada. Salvador não irá acatar esse decreto. Nós não vamos acatar.

2 – Tanto Rui quanto Neto já admitiram que podem implantar o lockdown, o trancamento total, se preciso, mas ambos evitam a expressão nas ações para apertar o cerco onde o corona pega mais, como Ilhéus, Itabuna e Ipiaú, e nos bairros da Pituba, Plataforma e Boca do Rio, em Salvador.

Vidas — Os dois dizem que querem salvar vidas, e os próximos 10 dias serão decisivos: se conseguirem estagnar o pique de crescimento, o que querem, sem precisar de lockdown, será a glória. Como vai hoje, do ponto de vista da saúde, é administrável. A outra situação seria o vírus invadir favelas e bairros e instalar o estrago. É tudo que eles querem evitar.

Na Pituba, líder da infecção, a transmissão já é comunitária

A Pituba, bairro de alta classe média de Salvador, desde o início da pandemia assumiu a liderança em número de casos. Como o corona chegou lá? O mais provável é que moradores fazendo a ponte Salvador-Europa.

Mas o secretário Fábio Mota (Mobilidade), que fez o estudo sobre o movimento de pessoas e veículos em comparação com o crescimento da Covid para a prefeitura de Salvador, diz que hoje a situação é outra:

– A transmissão lá já é comunitária. O problema maior está no calçadão da orla, nos horários de pico. E também no alto número de veículos indo e vindo.

Segundo Fábio, em Plataforma, onde a prefeitura desinfectou tudo, de 40 testes feitos com moradores 24% deram positivo. É um número alto, e por isso fizemos a desinfecção das ruas lá. O mesmo na Pituba.

Fábio lembra que carros também conduzem corona.

Extras na Alba até segunda

Após a aprovação ontem do projeto que extingue o abono do servidor estadual, Nelson Leal (PP), presidente da Assembleia, marcou sessões extras até segunda, incluindo sábado e domingo.

Doze projetos estavam travados pelo do abono, dois deles relativos ao corona. Um é o que considera as fakes crime. Outro é o que dá R$ 500 a morador de rua, desde que aceite ir para uma casa de acolhimento.

Diz Nelson que agora vai.

Vera Cruz, onde túneis de desinfecção estão nas ruas

Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, está fazendo a diferença na guerra contra o corona. Ontem, o prefeito Marcus Vinicius (MDB) deu a largada para o início das operações dos cinco primeiros de uma série de túneis de desinfecção que ele vai instalar em pontos estratégicos na cidade.

– Escolhemos locais com potencial de risco maior. Como a porta da Caixa Econômica, por exemplo. Quem vai para a fila primeiro faz a sua desinfecção, além da medição de temperatura.

Marcus diz que o custo dos túneis não está na instalação e sim na manutenção, já que os desinfetantes incluem cloro e afins.

– Custa em torno de R$ 3 mil por mês cada. Se Itaparica fizesse a mesma coisa no ferryboat, nós fecharíamos a ilha. As informações são do jornal A Tarde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.