Mercado estima inflação de 2,99% e recuo de 4,81% no PIB em 2020

                                                                                 Foto: Marcello Casal 

 

Os operadores de mercado aumentaram as projeções para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de 2020. O indicador que mede a taxa oficial de inflação estava estimado em 2,65% há uma semana e passou para 2,99% no último cálculo dos analistas.

As estimativas constam do Boletim Focus, relatório do Banco Central que entrevista analistas do mercado financeiro para acompanhar os principais indicadores da economia.

O reajuste na projeção deste ano foi feito depois que o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), considerado a prévia da inflação, surpreendeu em outubro, com alta de 0,94%. Foi a maior alta para o mês desde 1995.

O preço do arroz contribuiu para elevar o índice: subiu 18,48%. Neste domingo (26.out.2020), o presidente Jair Bolsonaro respondeu de forma ríspida a 1 cidadão que cobrou redução no preço do produto.

Bolsonaro questionou se ele poderia fazer a diminuição por meio do tabelamento de preços. “Aí você vai comprar lá na Venezuela”, afirmou.

ESTIMATIVAS

O mercado melhorou as estimativas para o PIB (Produto Interno Bruto) do país. Na semana passada, era esperada a queda de 5% na atividade econômica brasileira. A última projeção indica recuo de 4,81% no ano.

Pela 3ª semana consecutiva, os analistas ampliaram a expectativa para a cotação do dólar. Passou de R$ 5,35 para R$ 5,40 na última semana.

Por 17 semanas consecutivas, os operadores estivam que a taxa básica de juros, a Selic, terminará o ano aos 2%. Na próxima 4ª feira (28.out.2020), o Copom (Comitê de Política Monetária) vai se reunir para definir o percentual, que já está em 2% ao ano. As informações são do site Poder 360.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.