Turismo deve manter ritmo de crescimento de demissões se economia não for reaberta, diz trade

                                                                                     Foto: Reprodução

 

O presidente Jair Bolsonaro sancionou com vetos a MP 936 que permitia a redução da jornada de trabalho e do salário em razão da pandemia do novo coronavírus. Entre os pontos vetados, está à prorrogação até 2021 da folha de pagamento de empresas de 17 setores da economia dentre eles o turismo.

Renata Proserpio, diretora de relações institucionais da Abih-Ba, afirma que a empregabilidade do turismo na Bahia está sendo cada vez mais afetada pela questão do isolamento social promovido pela pandemia do coronavírus. “O turismo tem uma importância fundamental em toda Bahia na questão de empregos. Um hotel de pequeno porte hoje emprega no mínimo 20 pessoas então nós temos agora um momento muito delicado para qualquer empresário do ramo. Todos os hotéis que fecharam as portas tiveram que de alguma forma corta mão de obra, pois se não tinha como pagar as contas. Esse é o ponto em questão. Salvador tem um papel importante para o turismo e o principal gasto do hotel com certeza é com mão de obra”, explicou.

O presidente vetou a prorrogação da desoneração da folha de pagamentos, que atualmente beneficia 17 setores da economia. A prorrogação foi incluída no texto pelo Congresso, que pode derrubar o veto — quando um presidente veta trechos de um projeto aprovado pelo Legislativo, os vetos são analisados por deputados e senadores.  Defensores da prorrogação da desoneração dizem que esses setores são os que mais empregam no país. Cerca de 30 associações afetadas pelo veto, farão um documento, que será enviado a parlamentares, explicando a importância da desoneração da folha salarial para a manutenção dos empregos.  As informações são do jornal A Tarde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.