Rui Costa defende união de forças políticas em 2022

                                                                          Foto: Fernando Vivas / GOVBA

 

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), comentou ontem os rumores de que será líder de uma frente ampla contra o bolsonarismo em 2022. Ele defendeu a unificação de forças políticas que “tenham o mínimo de conteúdo para retomar o crescimento do país”.

“O Brasil está sofrendo muito nos últimos cinco ano e eu acho que cada um de nós tem que se despir de vaidades pessoais, sentarmos com quem concorda com um plano mínimo de ação de emprego, combate à pobreza, saúde e educação, pontos mínimos que tivemos de compromisso para o país e em torno dele, futuramente, promover uma unificação de forças políticas”, declarou em coletiva de imprensa, durante uma entrega de um campo de futebol no bairro de Boa Vista do São Caetano, em Salvador.

Segundo informações da revista “Veja”, o desejo de Rui de unir siglas de esquerda e de direita contra o bolsonarismo chamou a atenção da ex-petista Marta Suplicy (sem partido), que tem conversado com diversos políticos para viabilizar o mesmo plano. Em uma conversa recente com Marta, segundo a publicação, o governador se comprometeu a ser um dos líderes da construção deste projeto durante 2021.

Questionado sobre isso, Rui negou que tenha mantido conversas com a ex-prefeita de São Paulo. O governador afirmou ainda que o plano ficará para depois das eleições municipais, no entanto, se esquivou sobre ser “um projeto pessoal”. “É fato que queremos ajudar a fazer esse movimento, é uma posição de muitos governadores, lideranças e não somente minha”.

O baiano também avaliou a indicação de Kassio Nunes, para assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF), como “positiva” apenas pelo fato doo escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro ser nordestino. Todavia, evitou fazer outras avaliações sobre o currículo do magistrado. “Não conheço a pessoa indicada. Não posso fazer comentários sobre quem não conheço. O fato de ser nordestino é positivo, embora eu nunca tenha ouvido falar dele”, comentou.

Kassio Nunes é piauiense e deve ocupar a vaga deixada por Celso de Mello, que se aposenta no próximo dia 13 de outubro. “Rui ainda defendeu a legitimidade da indicação feita por Bolsonaro. “Cabe ao presidente indicar e ele tem o direito de fazer, afinal foi eleito – não com o meu voto – pela maioria dos brasileiros”, definiu.

PARQUE DE EXPOSIÇÕES

Rui Costa confirmou que o Parque de Exposições de Salvador será vendido junto com outros espaços do estado, a exemplo do Centro de Convenções. “Aquela área já está transferida para o nome do estado e será alienada. Para valorizar os nossos imóveis estamos fazendo essa primeira etapa, que é uma etapa de convidar, publicizar nacionalmente a venda dessas áreas”, ressaltou.

Segundo o chefe do Executivo estadual, o projeto já conta com aval da Procuradoria Geral do Estado e terá ampla divulgação para atrair investidores. “A PGE já deu parecer final, vamos publicar nos grandes jornais convidando fundos de investimento, empreendedores para conhecer a área e, eventualmente, daqui há alguns meses, quando todo mundo tiver pensado na área, feito projeto, a gente fazer a venda”, afirmou.

O governador destacou que as questões trabalhistas referentes aos equipamentos que serão leiloados serão assumidas pelo Estado. E avisou que, no caso do Parque de Exposição, pela área ser muito grande, será preciso que antes da venda os interessados façam projetos de futuros empreendimentos que poderão ser instalados no local para auxiliar na captação de investimentos. As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.