Requalificação devolve beleza e segurança aos arcos da Ladeira da Conceição

                                                                            Fotos: Valter Pontes/Secom

 

Um dos símbolos de Salvador, os arcos da Ladeira da Conceição ganharam de volta as cores e a beleza que destacam ainda mais a linda paisagem de quem vê da cidade a partir da Baía de Todos-os-Santos. Promovida pela Prefeitura a partir do projeto doado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e ArtísticoNacional (Iphan), as obras de requalificação das centenárias estruturas, situadas no Centro, foram entregues de forma simbólica pelo prefeito ACM Neto no fim da tarde desta quarta-feira (4).

Também estiveram presentes na ocasião o secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luciano Sandes; a presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield; e o superintendente do Iphan na Bahia, Bruno Tavares, além da imprensa. O investimento foi de, aproximadamente, R$3,4 milhões, e é parte integrante de um conjunto de 35 iniciativas para a revitalização do Centro Histórico, com investimento total de R$300 milhões.

As mudanças podem ser percebidas já na fachada, que recebeu pintura com cores claras, luminosas e harmônicas, ressaltadas com a melhoria da iluminação pública e instalação de luminárias cênicas voltadas para os arcos. A estrutura interna foi completamente reformada e ganhou até mezaninos para melhor aproveitamento do espaço.

“Realmente a obra ficou lindíssima. Foi realizado um sonho não apenas da comunidade, mas de toda a cidade de Salvador. As pessoas que trabalham aqui com artesanato, marmoaria vão continuar trabalhando. Haverá, inclusive, equipamentos de uso misto, onde no andar térreo as pessoas vão realizar atividade econômica, e no andar de cima elas vão morar, também. Realmente, será dada uma nova vida a esta parte do Centro Histórico”, declarou ACM Neto.

A ação permitiu a melhoria das condições de habitabilidade e salubridade dos arcos, oferecendo mais conforto aos ferreiros, serralheiros e marmoreiros que desenvolvem essas atividades há muitos anos no local. Também foi erguida uma praça e, no andar inferior, há uma área que deverá se tornar espaço tanto para divulgação dos trabalhos de artesãos quanto para capacitação profissional nos ofícios ali existentes.

A Ladeira da Montanha é sustentada pelos arcos, que foram erguidos como pilares de apoio e hoje funcionam como galeria para os artífices. Esse conjunto composto por 17 arcos, com acesso pela Ladeira da Conceição da Praia, foi edificado no final do século XIX.

“Hoje é um dos poucos casos que a gente vê a obra concretizada mais bonita do que estava no projeto. Fico feliz com a entrega antes do prazo previsto e por ser uma construção realizada em parceria com a Prefeitura e os próprios artífices, Defensoria Pública e demais entes. O resultado está agradando muito a todo mundo e ao Iphan, não apenas pela preservação do patrimônio histórico, mas porque as pessoas que recebem este patrimônio estão muito satisfeitas”, declarou o superintendente Bruno Tavares.

Outras intervenções – Além dos arcos da Ladeira da Montanha, outras intervenções estão sendo realizadas pela Prefeitura na região do Centro Histórico. Uma delas é a recuperação e requalificação da Muralha do Frontispício, um dos símbolos de fundação da cidade, já em fase final de intervenção. A estrutura passa por obras cênicas e paisagísticas no trecho que se estende da Praça Castro Alves à Ladeira da Misericórdia.

Com investimento de R$3,7 milhões, a reforma do Elevador do Taboão, que estava parado há 54 anos, voltará a fazer a ligação entre o Pelourinho e o Comércio. As ações envolvem a restauração integral do ascensor e obras de modernização das instalações, buscando adequar a edificação às normas técnicas vigentes, inclusive de acessibilidade. O equipamento também contará com áreas de convivência com mesas, sanitários e café.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.