Maioria dos candidatos à prefeitura defende vacinação obrigatória contra Covid-19

                                                                                   Foto: Reprodução

 

A maioria dos candidatos à prefeitura de Salvador defende que a vacinação contra a Covid-19 seja obrigatória no país. Dos nomes ouvidos pela Tribuna, apenas o atual vereador e postulante pelo PRTB, Cezar Leite, se posicionou contrário. Autointitulado bolsonarista, Leite tem culpado a China pela pandemia do coronavírus. “Primeiro de janeiro de 2021 e a máscara vai ser opcional, a vacina, se tiver vacina, vai seguir a recomendação do Ministério da Saúde e não será obrigatória. E haverá o tratamento precoce para todos os soteropolitanos”, afirmou, em vídeo publicado nas redes sociais.

O atual vice-prefeito e candidato pelo DEM, Bruno Reis, tem posição contrária e defende a vacinação obrigatória para haver uma retomada mais rápidas das atividades. “Todos devemos nos imunizar até para, de uma vez por todas, sepultar o coronavírus. Está virando mais uma vez um debate político, quando eu acho que o importante é trazer segurança para a população e salvar a vida das pessoas”, declarou, em entrevista à CNN Brasil.

Na mesma linha, a Major Denice Santiago (PT) afirmou que, sem a vacinação obrigatória, há o risco de o vírus se manter ativo. “Eu acredito na vacinação obrigatória porque não estamos pensando apenas na escolha pessoal, é uma escolha social. Temos visto o retorno de algumas doenças por falta de vacina que achávamos que estavam erradicada, como sarampo e pólio, e quando vocês não coloca obrigatoriedade por uma questão de saúde pública, corremos o risco de manter o vírus ativo entre nós”, ponderou, em entrevista a mesma emissora de televisão.

A deputada estadual e candidata do PCdoB, Olívia Santana, também se manifestou a favor da medida. “Eu sou a favor da vacina compulsória porque estamos diante de uma doença que tem um forte poder de contágio e grande potencial de mortalidade. A ciência tem trabalhado para salvar vidas, através da vacina, e proteger a coletividade”, afirmou, em entrevista à Tribuna.

Por meio da assessoria de imprensa, Bacelar (Podemos) confirmou ser favorável à vacina obrigatória. O postulante já tinha dito que, caso eleito, lutará para garantir a vacina para todos os soteropolitanos. “Não se preocupem, se for comprovada a eficácia da vacina contra a Covid-19, independente do país de origem, como prefeito, vou garantir a prevenção para toda a cidade de Salvador. Com saúde não se brinca e nem se faz polarização ideológica”, declarou Bacelar.

A Tribuna não conseguiu as posições dos candidatos Celsinho Cotrim (Podemos), Pastor Sargento Isidório (Avante) e de Rodrigo Pereira (PCO). As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.