Governador afirma que não há prazo para voltar à normalidade

                                                                         Foto: Fernando Vivas/GOVBA

 

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou, ontem, que não há um prazo neste momento para voltar à normalidade. O chefe do Palácio de Ondina disse ainda que a previsão é que todos os leitos de UTI estejam ocupados no início de junho por causa do avanço do coronavírus no estado.

“Nós estamos projetando, com a atual taxa de crescimento no estado, que nós chegaremos ao limite possível de oferta de leitos de UTI na primeira semana de junho. É a nossa projeção. Por isso, estamos apertando as cidades com maior taxa para tentar alongar isso. É algo muito contraditório. Quanto mais a gente alonga para salvar vidas humanas mais a gente estende o prazo da restrição do convívio e fica pouco previsível o retorno. Eu hoje não saberia dizer em que momento poderia voltar com segurança”, declarou, em entrevista à GloboNews.

Rui fez questão de ressaltar que os municípios baianos têm adotado estratégias diferentes no combate ao coronavírus para diminuir o impacto na economia. “Tem cidades na Bahia que não teve restrição alguma porque não teve nenhum caso. Mais de 200 municípios. Esses municípios o Estado nunca fez restrições para eles. Eventualmente um ou outro prefeito fez (restrição) por receio de haver contaminação, mas nestes municípios o estado não tem restrições. O objetivo é diminuir o impacto econômico, social e psicológico nas pessoas. A restrição está maior nos municípios que tem casos nos últimos 14 dias”, pontuou.

Segundo o governador, há registro de coronavírus em 190 municípios baianos de 417. Rui afirmou ainda que há 138 cidades hoje com vírus circulando nos últimos 14 dias. “Nós temos conseguido restringir o número de municípios e isolar os casos até agora. Cerca de 60% dos casos e das mortes estão em Salvador. Quase 90% dos casos estão concentrados em apenas 10 cidades. O que nos preocupa são as cidades que concentram quase 80% dos casos: Salvador, Lauro de Freitas, Jequié, Ipiaú, Itabuna e Ilhéus. Nós decretemos, inclusive, toque de recolher a noite para não ter nenhum contato social à noite e estamos registrando o convívio nessas cidades ao longo do dia”, salientou.

DESMENTIDO

Por meio de nota, o governo da Bahia informou, ontem, que é falsa a mensagem sobre a implantação da “Lei Seca” no estado em virtude da pandemia do novo coronavírus, assim como, que tal medida teria sido decretada pelo governador Rui Costa. A informação tem circulado nos aplicativos de distribuição de mensagens. O governo ressaltou que, até este momento, não há previsão de proibição da comercialização de bebidas alcoólicas no estado.

No dia último dia 5, o governador Rui Costa encaminhou um projeto de lei à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) que, segundo ele, visa combater a divulgação de notícias falsas sobre epidemias, endemias e pandemias em todo o estado. O projeto estabelece a aplicação de multa para quem elaborar, divulgar e utilizar softwares ou outros mecanismos para o compartilhamento em massa de notícias falsas. As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.