Ex-UFC e Pride, Carlão Barreto lança livro sobre MMA no Fight On 6

carl-300x169

Foto: Irlã Andrade

 

Com a experiência de ter participado dos maiores eventos de MMA do mundo – UFC e o Pride – e de vários outros, o comentarista do Canal Combate e ex-lutador da modalidade, Carlão Barreto, marcou presença como convidado na 6ª edição do Fight On, competição realizada no sábado (13) à noite, na área verde do Othon.

Quando competia no esporte, à época conhecido como “Vale Tudo”, Carlão protagonizou combates históricos, dentre os quais as vitórias sobre o fortíssimo Kevin Randleman e o gigante Paul Varelans. Triunfos marcantes como esses são relatados no livro “MMA – além de uma paixão”, que o ex-lutador carioca lançou durante o evento. Na obra, Carlão relata a história do Vale Tudo ao MMA, além da sua trajetória como atleta da modalidade, os seus companheiros de equipe, os bastidores da academia Carlson Gracie, as competições pelo mundo, o dopping, dentre outros temas. “É um livro que eu escrevi com muito agrado”, disse emocionado ao site F5 Bahia.

Organizado pelo mestre de Jiu-Jitsu e idealizador do projeto social Boa Luta, Yuri Carlton, e o secretário de Ordem Pública de Salvador, Felipe Lucas, o Fight On vem revelando jovens talentos do MMA. Sobre a oportunidade que eventos como esse dão para a nova geração de lutadores, Carlão avaliou que é de suma importância que as competições regionais sejam realizadas, pois esses eventos dão estrutura e condições para um atleta almejar e participar de um evento internacional. “Não tem como um lutador sair de sua modalidade específica e ir direto para uma organização internacional. Ele tem que passar por eventos menores que deem solidez, qualidade técnica e experiência para que ele possa um dia sonhar em ser um lutador famoso como Minotauro, Junior Cigano”, destacou.

De acordo com Carlão Barreto, é importante que o atleta tenha o entendimento que eventos como o Fight On são muito importantes e o fazem aparecer na “vitrine” do MMA, projetando-o para organizações maiores “e maturando o atleta para um dia torná-lo um lutador de alto nível”, afirmou.

O público que acompanha as competições de MMA sabe claramente que as mulheres vêm se destacando muito nessa modalidade, sobretudo as brasileiras. Atletas como a baiana Amanda Nunes – detentora dos cinturões dos pesos Pena e Galo do UFC – e as paranaenses Jéssica Andrade, campeã do Peso Palha (UFC), e Cris Cyborg, que no final do ano passado perdeu o título do peso Pena para Amanda, são os maiores expoentes do MMA feminino da atualidade e protagonizam lutas emocionantes.

Atletas durante a 6ª edição do Fight On

 

Sobre a presença da mulher nessas competições, o ex-lutador disse que está impressionado com a rapidez com que elas vêm evoluindo nos últimos anos. “Uma evolução astronômica. Elas tinham um nível técnico um pouco inferior, mas foram evoluindo. Hoje as meninas estão melhores do que os meninos. Eu as vezes prefiro assisti às meninas lutando porque são mais agressivas, mais aguerridas. Elas não ficam “amarrando a luta”. Elas vão pra dentro, se entregam com paixão, com técnica. As mulheres vieram para dominar”, enfatizou Carlão.

Os organizadores Felipe Lucas e Yuri Carlton

 

Por Irlã Andrade, Jornalista

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.