Bolsonaro diz que vai provar suposta “fraude” nas urnas na semana que vem

                                                                          Foto: Reprodução                                                                                                                                                                                                                                                               

 

 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (20) que apresentará provas de supostas “fraudes” no segundo turnos das eleições de 2014. Para tal, o presidente disse que teve o auxílio de um “hacker do bem“. A intenção, segundo ele, é mostrar que as urnas eletrônicas são fraudáveis para reforçar a defesa pelo voto impresso.

“Eu vou comprovar semana que vem que Aécio Neves ganhou as eleições em 2014. Com o hacker meu aqui, com gente que entende de informática, hacker do bem, né”, declarou. O presidente voltou a criticar o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Bolsonaro disse ser “lamentável” o que Barroso faz para manter o sistema de votação atual.

“Vou convidar a imprensa e as minhas mídias sociais vai transmitir, eu acredito que em uma hora dá para demonstrar tudo isso aí e a gente desmonta essa tese do ministro Barroso do TSE de que urnas não são fraudáveis”, afirmou. Uma vez apresentadas as provas, o presidente sinalizou que vai encaminhá-las ao TSE para que um corregedor tome providência.

Ele também afirmou que não existe uma “3ª via” para as eleições de 2022. O chefe do Executivo disse que o cenário eleitoral está polarizado e que nenhum outro candidato vai “agradar” a população.

O presidente disse ainda “tem uma passagem bíblica que diz ‘seja quente ou seja frio, não seja morno’. Terceira via o povo não engole isso aí”, disse em entrevista à Rádio Itatiaia nesta manhã. “Não vai agregar, não vai atrair a simpatia da população. Não existe terceira via, está polarizado”, declarou.

Questionado, o chefe do Executivo também afirmou ter “certeza” que as pesquisas de intenção de voto são “furadas“. Ele citou ainda que não decidiu para qual partido irá se filiar. “Não é fácil ter um partido que você possa confiar nele“, disse. Ao jornalista Guilherme Amado, o presidente afastado do Patriota, Adilson Barroso, disse que Bolsonaro não se filiará ao partido.

As informações são do Poder360

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.