Portos baianos já movimentaram R$ 131 mi

                                                                                   Foto: Reprodução

 

Importantes e estratégicos para o escoamento de produtos e mercadorias, os portos do estado administrados da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) – Salvador, Ilhéus e Aratu/Candeias – faturaram, até outubro deste ano de 2020, cerca de R$ 131 milhões. Entre os produtos de maior movimentação, conforme a instituição, estão trigo, arroz, produtos químicos, fertilizantes, nafta, ureia, propeno, propileno, químico, petroquímico e fertilizantes.

Com relação à pesagem, os três equipamentos, juntos, movimentaram mais de 9,4 milhões de toneladas, sendo que o Porto de Aratu/Candeias, localizado na Região Metropolitana de Salvador (RMS) foi o que mais registrou fluxo, também até o mês de setembro, com 4,9 milhões de toneladas – ou 52,12% do total assinalado. Logo na sequência, vem o Porto de Salvador, com uma movimentação de 4,3 milhões de toneladas (equivalente a 45,74% do geral).

Já o Porto de Ilhéus, no sul da Bahia, teve um fluxo de 276 mil toneladas, ou 2,14% do total. Sozinha, apenas o mês de outubro registrou um índice histórico na movimentação de cargas pelos Portos Organizados administrados pela CODEBA, atingindo a média de 1,3 tonelada toneladas de movimentação – 13,82% do total do fluxo deste ano de 2020.

Em comparação com 2019, o resultado geral registrado no faturamento da Codeba, neste ano, foi similar. Porém, diante do cenário de pandemia, a instituição celebrou o resultado, pois esperava-se uma maior dificuldade em atingir o rendimento, principalmente diante do cenário de restrições impostas pelo surto mundial. Não fosse o panorama atual, os resultados poderiam até ter sido melhores, diante da expectativa trazida pela Companhia no final do ano passado.

Por outro lado, segundo a Companhia das Docas baiana, a expectativa é que haja um aumento substancial na movimentação de 2021 com o reaquecimento da economia brasileira e, particularmente na Bahia. Com o grande leilão de áreas a serem arrendadas pelo Governo Federal, no Porto de Aratu/Candeias (ATU 12 e ATU 18) – e expectativa é a de que ela ocorra até o final deste ano –, espera-se atrair um investimento aproximado de R$ 360 milhões somente no equipamento. Isso, de acordo com a Codeba, aumentará a capacidade portuária da Bahia, gerando divisas, além dos empregos diretos e indiretos. As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *