Salvador ativa fase 2 da retomada de atividades econômicas

                                                                              Foto: Romildo de Jesus

 

Saudades de um barzinho e restaurante, “né”, minha filha? Com todo respeito ao médico Dráuzio Varela, mas mudando um pouco o sentido original da frase, que depois viralizou nas redes sociais e gerou os mais diversos memes pela internet, ontem, depois de quase cinco meses, os moradores de Salvador voltaram a ter um pouco daquele gostinho que já é tradicional do baiano: frenquentar bares e restaurantes.

Nesta segunda-feira (10), a Prefeitura de Salvador deu início a segunda fase do protocolo de retomada das atividades econômicas da capital baiana. Assim, além de bares e restaurantes, puderam voltar às operações, entre outros, academias, centros culturais, salões de beleza e barbearias, mas com algumas restrições, observando justamente o que foi determinado conjuntamente pela Prefeitura de Salvador e pelo Governo do Estado.

No primeiro dia, o movimento ainda foi tímido em alguns estabelecimentos, que procuraram respeitar as determinações impostas pelo poder público. No caso dos restaurantes, por exemplo, a ocupação do salão está restrita a 50% do total, com as mesas distantes dois metros umas das outras. No caso dos restaurantes com serviço de buffet, aos clientes foi disponibilizado um funcionário para serví-los, utilizando equipamentos de proteção individual como máscara de tecido, protetor facial, avental e touca. O uso de máscara, pelos clientes, também é obrigatório.

“Eu já estava ficando agoniado por ficar esse tempo todo dentro de casa, mesmo com o serviço de delivery a nossa disposição. Bom é quando você pode estar no ambiente, vendo o movimento e olhando as pessoas. Lógico que agora é diferente. Precisamos respeitar as regras para que cada um de nós possa aproveitar o momento. Só confesso que a minha única preocupação é com relação aos fins de semana, de ter aglomerações a exemplo do que a gente tem visto em São Paulo e no Rio de Janeiro”, disse o engenheiro Ernani Nunes.

Nas academias, salões de beleza e barbearias também foi preciso estabelecer algumas regras para que essas atividades pudessem voltar a funcionar – além da medição de temperatura e obrigatoriedade do uso da máscara. No primeiro caso, por exemplo, além do agendamento prévio e da permanência por até uma hora nos espaços, não deve haver o tão conhecido revezamento de aparelhos. Já nos dois setores do segmento de beleza, os atendimentos também devem ser agendados e o intervalo entre um cliente e outro deve ser de, no mínimo, 15 minutos para possibilitar a higienização do local.

“Eu espero que as empresas cumpram com o decreto e as pessoas também entendam que toda essa situação também é de nossa responsabilidade. Só assim, a gente não vai ter aquele abre e fecha como está ocorrendo em outras cidades”, afirmou a estudante Melissa Barreto, que estava indo a academia realizar a atividade física dela.

FISCALIZAÇÃO

Para garantir que os protocolos estão de fato sendo respeitados nesta segunda fase da retomada das atividades econômicas, agentes da Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) iniciaram, já ontem, uma fiscalização rigorosa por toda a cidade.

De acordo com o órgão, até pouco antes das 17h de ontem não houve irregularidades por parte dos estabelecimentos visitados. Dentre eles estiveram uma academia no bairro Costa Azul e uma churrascaria em Pituaçu, além de praças de alimentação em shopping centers da cidade.

“Estamos fiscalizando com rigor as normas que foram pactuadas entre Prefeitura e os diversos setores do comércio que reabrem hoje. Quem descumprir as regras estará sujeito às sanções previstas em decreto. No entanto, todos os locais que passamos até agora estão cumprindo os protocolos de segurança, o que nos deixou bem animados”, afirma o diretor de Fiscalização da Sedur, Átila Brandão Júnior. As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.