Mercado imobiliário começou a se recuperar em junho, diz presidente da Ademi-BA

                                                                                      Foto: Divulgação

 

O mercado imobiliário, que começou a apresentar uma recuperação em 2019 da crise que se instaurava no setor desde 2014, voltou a retrair desde março deste ano por conta da pandemia do novo coronavírus. Contudo, de acordo com o presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA), Cláudio Cunha, em entrevista na manhã desta sexta-feira, 31, para o ‘Isso é Bahia’, da rádio A TARDE FM, em junho o mercado imobiliário voltou a reagir e a apresentar recuperação, que se manteve durante o mês de julho.

Segundo o gestor da Ademi-BA, um dos motivos para a recuperação é que o espaço da casa passou a ganhar uma importância maior durante a pandemia, tornando-se espaço polivalente. “Agora o espaço do imóvel é casa, é trabalho, é educação, é lazer, é conforto e, principalmente, é segurança”, pontuou.

Cláudio Cunha ressaltou que antes da pandemia o índice de satisfação das pessoas com os imóveis era de 65%, caindo durante o surto de Covid-19 para 39%. Com isso, as pessoas que tinham adiado sua intenção de compra de um imóvel estão passando a antecipar este momento, em busca de um local mais confortável.

“Durante este período o que mais ouvimos é que deveríamos ficar em casa, e esta é a mensagem mais certa, devemos mesmo. Então a palavra casa voltou a ter um significado muito grande na vida de todos nós. Nós passamos a ficar mais tempo dentro dos nossos imóveis”, salientou.

Adaptação

Cláudio explica que a pandemia antecipou um processo que já havia ocorrendo há quatro anos no mercado imobiliário: a internet.

“Com a pandemia nós também antecipamos um movimento que já vinha ocorrendo há uns 4 anos para entrar em operação em alguns meses. Os nossos associados estão preparados para divulgar os produtos e fazer toda jornada de compra – inclusive assinatura de contratos – através da internet”, informou o presidente da Ademi-BA.

Para Cláudio Cunha, tornar virtual o processo de escolha do imóvel foi crucial para a recuperação econômica do setor, pois incentivou que alguns negócios pudessem ocorrer com segurança, mesmo durante a pandemia da Covid-19. As informações são do jornal A Tarde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.