João Roma diz que compra de tratores tem como foco a “inclusão social”

jr

Durante sabatina ao UOL/Folha de São Paulo na manhã desta segunda-feira (23), o ex-ministro da Cidadania e pré-candidato ao governo da Bahia, João Roma (PL), disse que não foram ignoradas determinações do Tribunal de Contas da União (TCU) para que R$ 89,8 milhões que deveriam ser direcionados para mitigar o impacto da pandemia de Covid-19 em comunidades pobres fossem utilizados para compra de máquinas agrícolas para aliados bolsonaristas.

João Roma tentou justificar a aquisição dos tratores afirmando que não contrariou nenhuma decisão do TCU e que o foco era a inclusão social. “Esses recursos eram para ser investidos na área social, e a aquisição desses tratores vai justamente na área de inclusão social produtiva, justamente na área de agricultura familiar, em um programa que está interligado com o Auxílio Brasil, o Alimenta Brasil”.

O ex-ministro comentou também que que a Bahia foi o estado mais beneficiado não pelo fato de ele ser pré-candidato ao governo. “A Bahia foi o mais beneficiado por questão de população e território”, disse, segundo quem muitos prefeitos receberam os equipamentos. “Ninguém perguntou a qual partido estava filiado [o prefeito]. Essa é uma mudança de postura muito clara que o governo Bolsonaro tem implantado”, afirmou.

Segundo Roma, o envio de maquinários é uma questão essencial para transformar moradores do campo e produtores rurais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.