Hospital Sagrada Família deve iniciar atendimento a pacientes com Covid-19 no fim de maio

                                                                                    Foto: Reprodução

 

O prefeito ACM Neto (DEM) formalizou, por meio de uma coletiva remota à imprensa, na manhã desta quinta-feira, 14, o contrato de autorização para que as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) assumam a administração do Hospital Sagrada Família (HSF), localizada na Cidade Baixa. A medida tem como objetivo ampliar a oferta de novos leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no combate à disseminação da Covid-19 (novo coronavírus) na capital baiana.

Participaram da transmissão, além do prefeito, a superintendente da Osid, Maria Rita, e o Secretário Municipal de Saúde, Leo Prates. O prefeito justificou a escolha da Osid “em função de ser uma das instituições filantrópicas de saúde mais qualificadas e respeitadas de todo o Brasil, atendendo milhares de pessoas pobres, que são assistidas no Hospital Santo Antônio”. De acordo com ele, a proximidade física entre as duas instituições (a Osid está localizada no Largo de Roma), facilitará a dinâmica logística e de questões de infraestrutura.

Inicio das operações

A previsão é a de que o HSF inicie o atendimento a partir de 25 de maio, mas segundo ACM Neto, “pode haver atraso, por questões de ajustes técnicos”. A primeira etapa, prevista para o fim do mês, contará com 75 leitos, sendo que 20 leitos de UTI (para pacientes em estado mais grave da doença, que necessitarão de atendimento mais complexo), e 55 leitos de enfermaria, os chamado leitos clínicos.

Ainda não está confirmada, mas há a possibilidade de implantação de uma segunda etapa, quando seriam incorporados ao próprio Sagrada Família 36 novos leitos, sendo 20 de UTI e 16 de enfermaria. “Esta segunda etapa vai depender do quadro epidemiológico da cidade, do quadro de coronavírus e da disponibilidade de equipamentos”, avaliou o prefeito.

A expectativa é a de que o HSF funcione 24 horas por dia, por sete dias na semana, com 544 profissionais da área de saúde. As informações são do jornal A Tarde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.