Bruno Reis cresce e consolida chance de vitória em 1º turno

                                                                                     Foto: Reprodução

 

O vice-prefeito Bruno Reis (DEM) caminha para uma vitória no primeiro turno na disputa pela prefeitura de Salvador, de acordo com o último levantamento A TARDE/Potencial Pesquisa na capital baiana. O democrata tem 48% das intenções de voto, o que corresponde a 61% dos votos válidos, segundo a pesquisa.

Em seguida, aparece a Major Denice (PT), que cresceu numericamente durante a campanha, chegando a 12% das intenções de voto. No entanto, ela ainda está empatada tecnicamente com Olívia Santana (PCdoB), que pontua com 7%, e o Pastor Sargento Isidório (Avante), que registra 6%.

Olívia e Isidório, por sua vez, também estão empatados tecnicamente com Cezar Leite (PRTB), que alcançou 4% das intenções de voto. Bacelar foi o último postulante com pontuação, ao ser o preferido de 1% dos entrevistados. Hilton Coelho (PSOL), Celsinho Cotrim (Pros) e Rodrigo Pereira (PCO) não chegaram a 1%

Candidato do prefeito ACM Neto (DEM), Bruno cresceu 13 pontos percentuais em dois meses, conforme a pesquisa: tinha 35% das intenções de voto em setembro, passou a 43% em outubro e chegou aos atuais 48%. Definido pela oposição a Neto como desconhecido, principalmente durante a pré-campanha, o vice-prefeito figura às vésperas do pleito como o candidato mais conhecido – somente 1% dos entrevistados disseram não conhecê-lo suficientemente bem.

Diretor da Potencial Pesquisa, o estatístico e especialista em marketing político Zeca Martins afirma que a propaganda eleitoral e o apoio do prefeito foram determinantes para o desempenho de Bruno na série de pesquisas. “É normal que determinados candidatos cresçam e outros percam intenção de votos ao longo do processo. Ter mais tempo de televisão ajuda bastante ele. É um reflexo da campanha em si, não só pelo tempo de exposição, mas a estratégia de colar a imagem de ACM Neto nele”, diz.

Com o avanço da campanha e da propaganda eleitoral, todos os candidatos se tornaram mais conhecidos do eleitorado, em comparação com a pesquisa de outubro. Quem obteve o resultado mais significativo, porém, foi Denice, candidata do governador Rui Costa (PT), que se tornou conhecida em patamar semelhante a Bruno, Olívia e Isidório. Dos entrevistados, apenas 3% disseram não conhecer a candidata do PT – este foi o mesmo índice para Isidório. A comunista, por sua vez, é desconhecida para 5% dos entrevistados.

“As pessoas sabem quem é a Denice. Também por ela ser do Partido dos Trabalhadores, que tem uma militância em ação para torná-la conhecida. Mas não foi o suficiente, até o momento, para ameaçar o posto de Bruno e forçar um segundo turno”, avalia Martins.

Mais conhecida, Denice também cresceu nas intenções de voto, passando de 7% em setembro para 8% em outubro, e agora chegando a 12%. Quem também cresceu numericamente foi Cezar Leite, que registrou 2% nos dois primeiros levantamentos e alcançou 4% na atual rodada.

Isidório, por sua vez, registrou queda: tinha 10% em setembro e passou para 6%, percentual repetido neste mês. Olívia também começou com 10%, foi a 5% e agora tem 7%.

Ao avaliar o lançamento de múltiplas candidaturas da base do governo Rui Costa (PT), o diretor da Potencial diz ter “a sensação de que a estratégia não funcionou, se é que isso foi pensado”. “Talvez o governo não tenha cedido a algumas reivindicações do PCdoB, por exemplo, e eles lançaram candidatura própria. Denice poderia estar mais competitiva. Se foi realmente uma estratégia, não funcionou até então”, acrescenta.

Rejeição

Antes o mais rejeitado, Isidório não ocupa mais este posto, embora 59% doa entrevistados digam que não votariam de forma nenhuma no pastor. No entanto, possuem índices de rejeição superiores Bacelar (69%), Hilton (68%), Celsinho (66%) e Cezar (62%). Bruno continua o candidato com menor percentual de rejeição (20%), seguido por Denice (36%), Pereira (45%) e Olívia (48%).

Os melhores desempenhos de Bruno são em Pau da Lima (64%), Liberdade/São Caetano (63%) e Cajazeiras (59%). Também em Cajazeiras, Isidório tem sua melhor pontuação (17%). Denice tem mais intenções de voto (15%) em Brotas/Centro, Subúrbio/Ilhas e Itapuã/Ipitanga. O maior percentual de Olívia (13%) está na região de Brotas/Centro, enquanto Cezar pontua melhor na área da Barra/Pituba (13%).

Foram realizadas 800 entrevistas, entre os dias 5 e 10 de novembro. A margem de erro é de 3,46 pontos percentuais e o nível de confiança, de 95%. O levantamento foi registrado com o n.º BA 04719/2020 na Justiça Eleitoral. As informações são do jornal A Tarde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.