Bahia busca protagonismo na retomada das atividades turísticas

                                                                                   Foto: Romildo de Jesus

 

Ainda faltam mais de quatro meses para o verão, mas, por conta dos prejuízos causados pela pandemia do novo coronavírus, os estados brasileiros considerados potências no turismo já bem buscando soluções para a retomada do setor, ainda antes da estação mais esperada por todos. De acordo com a Secretaria estadual de Turismo (Setur), a expectativa é a de que a Bahia se torne protagonista na retomada das atividades.

Conforme especialistas, a tendência é a de que a procura inicial será pelo turismo de sol e mar, ao ar livre, próximo à natureza e longe das aglomerações. Os pré-requisitos não faltam ao estado, que possui o maior litoral do país. Pelo interior há grande oferta de recantos naturais nas regiões centrais, como a Chapada Diamantina, o Vale do São Francisco, com as vinícolas e os cânions navegáveis do mesmo rio que leva o mesmo nome.

Na semana passada, 133 municípios turísticos baianos mostraram, por meio de aproximadamente três mil fotos espalhadas pelas redes sociais, o que os visitantes vão encontrar de aconchegante no estado “depois que tudo isso passar”. Com o slogan “Bahia – Terra da Hospitalidade”, a ação fez parte de uma campanha que tem por objetivo manter a Bahia sempre em evidência no ambiente virtual. A iniciativa começou em junho e, de lá para cá, temas diversos, como turismo religioso e festejos juninos já foram tratados.

Além disso, os trabalhos já feitos pelo órgão estadual vêm tendo a parceria com as entidades que representam o receptivo turístico da Bahia. Esses grupos tem se unido com o intuito de buscar a montagem pacotes acessíveis para quem quiser visitar a Bahia quando a pandemia passar. De acordo com as agências de viagens, o momento é de dar as mãos para que as empresas, juntas, saiam dessa situação.

De acordo com o secretário de Turismo, Fausto Franco, o setor está entre as prioridades da gestão estadual, devido a importância econômica do segmento. No início do mês passado, houve inclusive a liberação de uma linha de crédito, no valor de R$ 32 milhões. Há duas semanas, Franco esteve em Brasília para solicitar, junto ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, liberação de recursos. Na ocasião, ele solicitou o empenho do titular da pasta federal unto à Caixa Econômica Federal (CEF) para liberar recursos para os projetos já em andamento.

PREJUÍZOS

De acordo com uma pesquisa realizada pela Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (Setur), através do Observatório do Turismo, o índice de empresas do setor turístico que fecharam na Bahia com a pandemia do Covid-19 é de 84,6%. Para a grande maioria dos empresários (90%) houve redução do faturamento acima de 50% em relação ao mesmo período do ano anterior. As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.