Wagner minimiza derrotas do PT e compara cenário para 2022 com reeleição de Rui

                                                                                 Foto: Reprodução

 

O senador Jaques Wagner usou as redes sociais na manhã desta segunda-feira, 30, para minimizar as derrotas petistas no segundo turno de Feira de Santana, onde Zé Neto foi derrotado por Colbert Martins (MDB), e Vitória da Conquista, onde Herzem Gusmão (MDB) saiu vitorioso na disputa com Zé Raimundo.

Para Wagner, os resultados não podem ser usados para medir o pleito de 2022, onde estará aberta a sucessão do governador Rui Costa (PT) pois em 2016 o PT teve um quadro ainda pior que em 2020 e mesmo assim Rui teve uma “reeleição retumbante”.

“Na Bahia, tem gente comemorando precipitadamente. É bom lembrar que apressado come cru. Em 2016, também não ganhamos Salvador, Feira, Conquista e Camaçari. Nem sequer fomos ao 2º turno em Feira e Conquista. E em 2018, @costa_rui teve uma eleição retumbante e elegemos 2 senadores. Agora aumentamos nossas votações em todas estas cidades. Então, para quem quer logo tirar a consequência para 2022, eu acho muito precipitado”, postou.

O discurso de Wagner segue a linha do governador Rui Costa, que também utilizou as suas redes nesta segunda para parabenizar os correligionários vencidos no último domingo. Rui fez ainda um apanhado geral da votação do PT no estado e exprimiu satisfação com o resultado mesmo sem ter vencido nas cidades mais importantes.

“Em 2016, nas eleições municipais, o PT obteve 762.365 Votos para Prefeito no 1 turno na Bahia. Em 2020 obteve 1.087.034 Votos. Um crescimento de 42,59%, com 324.669 Votos a mais. A luta continua, por um Brasil mais justo e de oportunidades para todos.” As informações são do jornal A Tarde.

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *