Três medalhas de ouro no melhor dia olímpico da história do Brasil

                  Fotos: CNN;  Lee Jin-man/AP; Wander Roberto/COB e Fernando Vergara/AP

 

 

O Brasil fechou o sábado (7) das Olimpíadas 2020 com a conquista de duas marcas históricas: além de consagrar a melhor campanha nos Jogos – 21 pódios, dois a mais do que no Rio-2016 -, os atletas do país ganharam, pela primeira vez, três medalhas de ouro em um mesmo dia.

O desempenho nas finais neste sábado foi superior a todo o retrospecto brasileiro em Olimpíadas até Atlanta-1996, quando o país registrou três medalhas de ouro na mesma edição dos Jogos pela primeira vez.

O recorde foi alcançado com a seleção masculina de futebol, que venceu a Espanha por 2 a 1 na noite de Tóquio – manhã no Brasil. A vitória veio no sufoco, na prorrogação, com um gol de Malcom. E o futebol brasileiro, depois de anos colecionando decepções na Olimpíada, engatou logo um bicampeonato depois de conseguir o título inédito em 2016.

O sábado vitorioso começou com Isaquias Queiroz, que carregava duas pratas e um bronze conquistados no Rio de Janeiro e perseguia a tão sonhada medalha de ouro. Ela finalmente veio hoje, com uma vitória soberana do baiano na prova do C1 1000m.

O segundo ouro do dia foi de outro baiano: Hebert Conceição, campeão olímpico na categoria até 75 kg no boxe. A vitória parecia improvável depois de Hebert perder os dois primeiros rounds para o ucraniano Oleksandr Khyzhniak, mas o brasileiro acertou um cruzado que nocauteou o rival restando um minuto e meio para o fim do combate.

As Olimpíadas 2020 estão quase no final, mas o Brasil ainda pode sacramentar sua melhor campanha na história com outras duas medalhas de ouro. Beatriz Ferreira, no boxe, e a seleção feminina de vôlei disputam o título olímpico na madrugada deste domingo (8).

As informações são da CNN

 

 

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *