Servidores públicos denunciam Paulo Guedes na Comissão de Ética por fala sobre parasitas

                                                                                    Foto: Reprodução

 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi denunciado na Comissão de Ética da Presidência da República, nesta terça-feira (11), por ter comparado servidores públicos a parasitas. Autor da representação, o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) pede ao colegiado que investigue se o ministro violou o Código de Conduta da Alta Administração Federal e o Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal.

Para o Fonacate, as “afirmações configuram desrespeito gratuito e desmedido a 12 milhões de servidores públicos” e não condizem “com o decoro do chefe de pasta que hoje congrega funções pertinentes à organização dos quadros de pessoal da Administração Pública”.

De acordo com a denúncia, Guedes praticou “assédio institucional inaceitável, tanto sob o ponto de vista da dignidade ou do decoro do cargo quanto sob a perspectiva deontológica” e tratou com desrespeito os 12 milhões de servidores públicos do país.

“Verifica-se que o denunciado declarou expressamente que direitos resguardados constitucionalmente a todo trabalhador brasileiro, inclusive para agentes públicos, como o direito à aposentadoria e ao salário digno, seriam as razões para a falta de recursos públicos. Ademais, sugeriu que a estabilidade conferida pela Constituição da República aos servidores públicos para a atuação independente e livre de pressões políticas seria desarrazoada”, diz a representação. As informações são do Congresso em Foco.

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *