Rebeca Andrade conquista a medalha de ouro para o Brasil no salto

Foto: Lionel Bonaventure/AFP

 

 

A brasileira Rebeca Andrade conquistou a medalha de ouro no salto da ginástica artística dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 neste domingo, 1º.

Com uma pontuação de 15.083 ela superou a americana Mykayla Skinner (prata) e a sul-coreano Yeo Seojeong (bronze). Com essa vitória, ela se tornou a primeira ginasta brasileira campeã olímpica da história.

Rebeca já havia conquistado a medalha de prata na quinta-feira, 29, na final do individual geral, o que faz dela a primeira brasileira a levar duas medalhas em uma única edição dos Jogos.

“Eu estou muito feliz. Trabalhei bastante durante todo esse tempo. Não sei nem o que dizer. Realmente não foram os meus melhores saltos. Só que isso é ginástica, isso acontece, é do esporte. Mas tirei uma nota suficiente para me dar o primeiro lugar e estou muito feliz!”, comemorou a campeã, em entrevista à Rede Globo, já com a medalha dourada no pescoço.

A ginasta, de Guarulhos (São Paulo), superou lesões graves no joelho e cirurgias para conseguir a classificação a Tóquio-2020 e chegar ao maior momento de sua carreira nos Jogos Olímpicos.

A última cirurgia, em 2019, obrigou-a a ficar oito meses parada. Mas o adiamento dos Jogos de Tóquio-2020, devido à pandemia do coronavírus, lhe deu tempo para recuperar seu nível. Em 2016, após a primeira operação, conquistou o ouro no salto na etapa do Mundial de Koper.

Rebeca, que na Rio-2016 havia conseguido apenas a décima primeira colocação, continua surpreendendo em Tóquio, onde deu ao Brasil a segunda medalha de ouro, a décima no total até agora nos Jogos Olímpicos.

Ítalo Ferreira havia conquistado o primeiro ouro brasileiro, no surfe. A ginasta ainda competirá na final do solo, na segunda-feira. “Me senti firme mesmo fazendo as coisas e me diverti. Hoje eu estava muito feliz. Na classificatória eu estava muito feliz. No individual. E esta sensação que eu quero levar para amanhã. Independente do que aconteça, de resultado, eu vou estar feliz, porque eu fiz tudo o que podia”, vibrou Rebeca.

As informações são da agência AFP

 

 

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *