MP investiga causas de rompimento de barragem na Bahia

Foto: Divulgação/ Corpo de Bombeiros de Paulo Afonso

 

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) instaurou, nesta segunda-feira, 15, um inquérito civil para apurar as causas e os danos socioambientais provocados pelo rompimento da Barragem Lagoa Grande, localizada no povoado do Quati, em Pedro Alexandre (distante 448 km de Salvador).

De acordo com o órgão, a promotora ambiental Luciana Khoury esteve no povoado do Quati, no domingo, 14, para verificar os impactos causados e as medidas já adotadas. A magistrada solicitou uma perícia no local de rompimento da estrutura e incluiu as barragens localizadas no leito do rio do Peixe para evitar outro incidente.

Um outro inquérito instaurado pela promotoria de Paulo Afonso em conjunto com a promotoria Jeremoabo deverá investigar ainda as possíveis irregularidades ou omissão com relação à segurança de barragens. O MP-BA também requisitou ao Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) informações sobre a realização de fiscalização na barragem.

Ainda de acordo com o MP-BA, já tramitam no Congresso Nacional algumas medidas relativas ao licenciamento ambiental, que têm o objetivo de flexibilizar a legislação e, consequentemente, aumentar riscos e impactos ambientais de empreendimentos como as barragens. Informações são do site A Tarde.

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *