Luiza Trajano sobre fake news: “Se não saiu na grande mídia, não é verdade”

Foto: Reprodução

 

 

A presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, Luiza Trajano, disse, nesta terça-feira (5), que o Brasil precisa parar de “sustentar” as fake news, “tanto de um lado quanto do outro”.

Ela citou que a desigualdade social está escancarada e que é preciso união no país. Trajano disse que as disparidades de renda das classes não é responsabilidade do governo, mas do país. “Nós estamos vivendo um momento de muita desunião. Para você falar bem de uma coisa, não precisa falar mal de outra”, declarou. De acordo com ela, o Brasil precisa de projetos que desenvolvam a nação e parar de sustentar fake news de todos os lados.

“Eu não repasso e eu bloqueio quem está me mandando fake news. Se não saiu na grande mídia, não é verdade. A gente tem que tomar cuidado”, disse Luiza Trajano. A presidente do conselho disse ainda que não será candidata nas Eleições de 2022 e que nunca pertenceu a partidos políticos. “O Magazine Luiza há 23 anos canta o hino nacional, mas eu sou uma política desde menina, defendendo o meu país. Não importa se o projeto seja um ou outro”, afirmou. “Quando eu sou a favor do Bolsa Família eu sou esquerda e quando sou a favor da privatização de muita coisa eu sou direita”, acrescentou. Ela participou de live da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro).

Luiza Trajano também é presidente do Grupo de Mulheres do Brasil, com 97.006 mulheres colaboradoras. Segundo ela, a comunidade atuará fortemente para o bem do país, em projetos de união. Disse que não importa se é de direita ou esquerda. Afirmou que importa um projeto do Japão, que estabelece metas até 2022 de saúde, educação, emprego e habitação. “Eu não conheço nada que vai para frente sem planejamento”, disse.

As informações são do Poder360

 

 

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *