‘Crescimento de casos de covid-19 em criança tem relação com aglomerações’

                                                                                   Foto: Reprodução

 

O secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse ontem que o aumento na ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) pediátricos para Covid-19, em todo o estado, tem relação com o crescimento das aglomerações.

“Nós estamos observando ao longo das últimas semanas um aumento das taxas de leitos de UTI e enfermaria pediátrica em todo o estado da Bahia. Isso vem acontecendo paralelamente à mudança da faixa etária das pessoas que vêm sendo contaminadas”, disse o secretário. “Hoje, nós temos um grande contingente de pessoas contaminadas entre 20 e 40 anos de idade, são exatamente essas pessoas que estão nas praias, nos bares, nos paredões políticos e festeiros nos finais de semana. Essa é uma demonstração clara de que está havendo uma flexibilização indevida e essas crianças e os jovens estão sendo acometidos, e em breve irão contaminar de novo os idosos”, emendou, em entrevista à TV Bahia.

Segundo o último boletim epidemiológico disponibilizado pela Secretaria de Saúde (Sesab), as taxas chegaram a 68%. Anteontem, Vilas-Boas afirmou ainda que “dezenas” de prefeitos têm se “recusado” a fazer teste para diagnosticar coronavírus nas pessoas. Segundo ele, o motivo é a eleição municipal. Para o titular da Sesab, há uma tentativa de colocar a pandemia da Covid-19 “debaixo do tapete”.

“Isso é extremamente grave. Estamos ficando no pé. Estamos oferecendo uma capacidade de 5000 exames por dia no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) e estamos processando menos da metade. Isso porque os municípios ativamente estão procurando colocar para debaixo do tapete os casos que estão acontecendo. (…) Precisamos da parceria dos municípios e em alguns casos não estamos conseguindo”, declarou Vilas-Boas. O chefe da Sesab afirmou ainda que há um crescimento de internações em hospitais privados por causa do coronavírus. Segundo ele, parte do acréscimo se deve às aglomerações provadas pelas campanhas eleitorais no interior.

Vilas-Boas contou que, no final de semana, enviou uma recomendação ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) para que sejam vetadas as caminhadas e os comícios presenciais no pleito. “Tenho recebido vídeos de aglomerações eleitorais, caminhadas misturadas com carreatas, pessoas sem máscara, bebendo latinha de cerveja, pulando atrás de minitrios. Isso é algo sistemático que está acontecendo no interior”, disse. “De fato estamos observando ao longo desses dez primeiros dias de outubro um aumento na taxa de internação de alguns hospitais privados, da mesma forma como aconteceu no começo da pandemia, mas não apenas isso, estamos observando uma desaceleração do processo de queda das taxas de internação no interior”, emendou. As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *