Alison dos Santos conquista o bronze nos 400m com barreiras

Reuters/Aleksandra Szmigiel

 

 

A dancinha começou já na pista de aquecimento, quando ele deslizou o dedo pela tela do celular e mandou a primeira da sua sequência de músicas da playlist “Olympic Games”, escolhida com todo amor e carinho antes da viagem para as Olimpíadas de Tóquio.

Prosseguiu na antessala dos atletas, onde eles ficam nos minutos antes da prova. Na hora da apresentação, Alison Brendom dos Santos, o Piu, de 21 anos, entrou com confiança, apontou para os céus e pediu proteção.

A combinação de descontração e foco surtiu efeito. Piu disputou a decisão dos 400m com barreiras no Estádio Olímpico de Tóquio sob forte sol e uma temperatura de 31ºC (sensação de 38ºC) com autoridade. E o resultado foi histórico. Com a marca de 46s72, novo recorde sul-americano, ele levou a medalha de bronze. O ouro ficou om o norueguês Karsten Warholm, com novo recorde mundial (45s94). A prata acabou com o norte-americano Rai Benjamin (46s17).

Foi a primeira medalha brasileira no atletismo nas Olimpíadas de Tóquio e a 18ª da modalidade em todos os tempos – a primeira veio há 69 anos, com o ouro do lendário Adhemar Ferreira da Silva no salto triplo em Helsinque 1952.

A marca feita por Piu é, simplesmente, a quarta mais rápida de todos os tempos, inferior apenas aos tempos dos dois primeiros colocados nesta terça-feira a ao recorde mundial anterior de Warholm (46s70).

Nas eliminatórias, Alison avançou no segundo lugar de sua bateria com a marca de 48s42, em uma corrida tranquilíssima.

As informações são do GE

 

 

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *