Alcolumbre diz que não pode reativar sozinho o Conselho de Ética

                                                                              Foto: Edilson Rodrigues

 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), propôs nesta terça-feira (20) que os parlamentares se reúnam daqui a duas semanas, em 4 de novembro, para discutir a retomada presencial de todas as comissões permanentes.

O debate incluirá o retorno do Conselho de Ética, que também está parado desde março em razão da pandemia do novo coronavírus. Alcolumbre declarou que não pode “decidir sozinho” sobre a volta do colegiado, por uma “conveniência”.

“Há uma preocupação de muitos senadores em relação ao funcionamento do Senado, por conta do coronavírus. Então, eu não posso por uma conveniência ou não, de um assunto ou outro, decidir sozinho isso. Eu tenho que dividir com todos que estão preocupados com o coronavírus”, declarou.

A pressão para a reabertura do Conselho de Ética ganhou força na última semana, depois que o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) foi flagrado pela Polícia Federal tentando esconder mais de R$ 30 mil na cueca durante uma apreensão em casa.

Cabe ao presidente da comissão, Jayme Campos (DEM-MT), acatar ou arquivar o pedido de cassação de Rodrigues, movido por partidos de oposição. Campos afirma, no entanto, que não pode decidir em nenhum dos 11 processos paralisados até que as comissões voltem a funcionar.

Alcolumbre e Campos são do mesmo partido de Chico Rodrigues, o Democratas.

“O ato do Congresso, em virtude do coronavírus, paralisou o funcionamento de todas as comissões. E o Conselho de Ética é uma comissão permanente. Ou seja, se nós fomos retornar as comissões permanentes, nós retornaremos o Conselho de Ética naturalmente porque ele é uma comissão”, afirmou Alcolumbre nesta terça. As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *