Aglomerações em festas e aumento de casos atrasam retorno das aulas, diz secretário

                                                                                        Foto: Divulgação

 

A elaboração de protocolos para retomada das aulas presenciais na capital baiana já foi iniciada pela Prefeitura de Salvador e Governo do Estado. A expectativa é de que o governador Rui Costa e o prefeito ACM Neto anunciem, de forma conjunta, quais vão ser as regras para o retorno das atividades escolares em toda a Bahia, que foram paralisadas por causa da atual pandemia.

De acordo com o secretário da Educação do Estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues, existem dois fatores decisivos para a reabertura das escolas na Bahia: o primeiro é a elevação do número de casos de contágio da Covid-19 no Estado nos últimos dias e, o segundo, são os exemplos de aglomeração no interior da Bahia.

“Estes casos de aglomeração dão uma preocupação de colocar mais uma aglomeração de pessoas nas escolas”, disse Jerônimo, durante entrevista na manhã desta sexta-feira, 23, para o ‘Isso é Bahia’, na rádio A TARDE FM.

Apesar disso, o secretário se mostra otimista com um possível retorno das aulas ainda este ano. “Tenho um sentimento que vamos aproveitar alguns dias ou meses de 2020 pelo menos para o terceiro ano ou séries finais do grau dois. Tenho esta expectativa. Agora, aulas presenciais só teremos condições de atuar com os maiores”, ressaltou.

Ilhéus, Itabuna e Jequié

O secretário da Educação destacou que Ilhéus, Itabuna e Jequié foram as três cidades que mais preocuparam com os resultados dos testes aplicados na comunidade escolar da rede estadual. “Nestas cidades nós tivemos um susto grande com os resultados das testagens. Teve um dos municípios que chegou a 25% de positivos. Ou seja, 1/4 da comunidade escolar ou estava ou já tinha tido Covid-19”.

Jerônimo também aponta que a testagem foi decisiva para entender e compreender como funciona a doença e também para cuidar dos estudantes e professores.

Vale alimentação

O governador Rui Costa (PT) anunciou que, nesta segunda-feira, 26, o vale alimentação voltará a ser distribuído para todos os estudantes da rede estadual em mais uma parcela.

Segundo o secretário da Educação, o valor do vale alimentação é alto e não estava previsto no orçamento de 2020. Depois de três parcelas o governo teve que parar a distribuição para investir em melhorias nas escolas.

“Depois de pagar as três parcelas, veio a demanda de preparar as escolas para o retorno. No momento que as aulas voltarem, as escolas têm que estarem prontas com álcool em gel, máscaras, fardas, ventiladores, pias, lavabos, termômetro. Então, paramos com o vale alimentação porque também não estava prevista esta preparação nas escolas, foi um outro investimento de recurso muito alto”, frisou Jerônimo, antes de finalizar: “Se houver condições, vamos anunciar mais uma [parcela]”. As informações são do jornal A Tarde.

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *