ACM Neto evita falar sobre saída de Onyx da Casa Civil

                                                                                   Foto: Reprodução

 

Presidente nacional do DEM, o prefeito de Salvador, ACM Neto, evitou falar, ontem, sobre a saída do deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM) do Ministério da Casa Civil. O democrata soteropolitano comentou o fato antes de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmar a especulação de que o parlamentar deixaria o posto e seria substituído pelo general Walter Souza Braga Netto. O militar é o segundo na hierarquia do Exército e sinalizou que aceita o cargo.

“Não vou tratar de especulação. Isso foi tratado pela imprensa sem qualquer confirmação do governo. Não me cabe comentar esse assunto. O presidente da República nomeia e demite os seus ministros como quiser e na hora que quiser. Enquanto as coisas forem especulação, não tem como comentar nada”, disse ACM Neto, em entrevista à imprensa.

De acordo com a Folha, o Onyx estava com os dias contados desde o episódio em que seu número 2 na Casa Civil perdeu o cargo por fazer uso indevido de um avião da Força Aérea Brasileira, e vinha perdendo poder paulatinamente no governo. O deputado do DEM vai assumir o Ministério da Cidadania, que era ocupado por Osmar Terra. Na avaliação do entorno palaciano de Bolsonaro, a pasta social não entregou nenhuma marca de relevo neste primeiro ano. Na meritocracia particular do governo, Onyx também passou em branco, mas, como é um apoiador de Bolsonaro desde os tempos em que raros políticos tinham coragem de fazer isso abertamente, o presidente crê que é merecedor de mais uma chance.

Ainda na entrevista, ACM Neto revelou que convidou o governador da Bahia, Rui Costa (PT), para a abertura do Carnaval, que acontece na próxima quinta. “Fiz (o convite). Estávamos voltando juntos de Brasília na terça-feira e eu convidei o governador pessoalmente para que participasse da abertura, como aliás eu fiz em todos os anos. Não seria diferente neste ano”, declarou. O prefeito também rebateu uma crítica da deputada federal Lídice da Mata (PSB). Em entrevista à rádio Sociedade, a socialista afirmou que Neto escolheu “logo” Bruno Reis (DEM), como seu candidato a prefeito, por ser “fraco” e “desconhecido”.

“Eu não vou fazer comentário a respeito da declaração da ex-prefeita, que é daqueles que se mordem de inveja pelo que a gente faz na nossa cidade”, pontuou.

Neto também falou sobre a escolha do vereador Duda Sanches para presidir o DEM em Salvador. “O vereador Duda Sanches é um quadro de muito valor. Todo mundo sabe que eu gosto de apostar na renovação, nos quadros jovens. E, agora, ele tem a oportunidade de assumir a presidência do Democratas Salvador e nos ajudar a construir um belo desempenho eleitoral no partido esse ano na capital. Não só mostrando uma chapa forte e competitiva, se Deus quiser, a maior bancada na Câmara de Vereadores, mas também nos ajudando a conduzir a vitória de Bruno Reis, que é o pré-candidato do partido a prefeito de Salvador”, ressaltou. As informações são do jornal Tribuna da Bahia.

Faça seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *